O melhor do entretenimento e cultura pop, na medida certa

Crítica: O Ditador

O Ditador é a nova comédia política da dupla Sacha Baron Cohen e Larry Charles, a mesma de Borat e Brüno.

A heróica história do General Aladeen (Cohen), ditador da República de Wadiya, localizada no norte da África. Ele dedica sua vida inteira a garantir que a democracia jamais chegue ao seu país, enquanto ergue estátuas em sua homenagem e cria seus próprios Jogos Olímpicos. Quando a comunidade internacional suspeita que Wadiya está construindo uma arma nuclear, ele é intimado a se explicar na sede da Organização das Nações Unidas, nos Estados Unidos. Mas seu encontro com a democracia americana não se passa exatamente como ele esperava…

Eu já vou logo começar dizendo que O Ditador é tão bom quanto Borat – e se você já assistiu o filme do repórter sabe do que eu estou falando. Mas aí vem um pequeno detalhe que pode deixar os fãs mais… “fervorosos” de Cohen um pouco decepcionados com o filme.

Pode se dizer que o filme não tem a mesma essência dos outros dois. Ou melhor colocando, o mesmo estilo. Eu já disse que não gosto de fazer comparações, mas acho que pra você entender o clima de O Ditador é quase impossível não fazer uma, já que os filmes de Cohen tem uma pegada bem parecida. Em Brüno e Borat tivemos aquela coisa do inesperado, que nos fazia pensar coisas como “Será que isso é real?” ou “Aposto que isso não estava no roteiro“.¨Já em O Ditador fica claro que é tudo bem roteirizado, no “jeito Hollywood” de ser.

O destaque mesmo fica para o General Aladeen. Durante todo o filme, podemos ver como ele é repulsivo e como ele contrasta com a nossa visão de um líder, e do que é certo ou errado na nossa sociedade. Aliás, críticas a sociedade – principalmente voltada a sociedade americana, mas que também se reproduz em outras sociedades – é o que não falta. Outro destaque é o texto de Cohen, Alec Berg, Jeff Schaffer e David Mandel, e pra quem não gosta de comédia muito palavrões é uma ótima pedida.

Quanto as atuações, nada de muito espetacular, mas podemos ver a boa química entre o elenco, fazendo com que as piadas fluem de maneira certa, um timing perfeito. Resumindo: O Ditador é mais uma comédia de Cohen,e apesar, de não ter o mesmo jeitão, é tão boa quantas outras. Você não vai  perder o ar de tanto rir como em Anjos da Lei (pra mim a melhor comédia do ano até agora, mas ainda temos um bom concorrente vindo aí), mas vai dar bastante risada.

Nota: 8,5/10 – Muito Bom

Anúncios

Uma resposta

  1. Muito bom mesmo o filme, assim como de Anjos da Lei. Sacha Baron Cohen é foda!

    25 de agosto de 2012 às 6:18 PM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s